A Turma

Compositor, cantor e instrumentista, Guilherme Vazquez, traz forte influência da Música Brasileira e do Jazz em sua música. Estudou no Conservátório de Arte de Guarulhos onde conheceu muitos músicos com os quais iniciou alguns de seus primeiros trabalhos como: o Grupo Caravançará e o CasaForte trio. Nesses projetos apresentou-se em casas de JAZZ e em Teatros em São Paulo e na grande São Paulo, no entanto, sentindo necessidade de apresentar suas canções inicia o processo de maturação do repertório do que intitulou Doze poses em 55 minutos. Doze canções de diversas fases de sua vida que já estavam na hora de serem apresentadas ao público. Tais canções transitam por diversos ritmos: samba, blues, tango, reggae etc. Suas letras abordam o cotidiano, o fluxo diário dos sentimentos e sensações, as picuinhas da vida da gente comum.

 

 

 Contrabaixista formado pelo Conservatório Municipal de Arte de Guarulhos, fez parte do grupo de contrabaixos Com a Corda Solta, além de ter atuado na Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos, onde participou  da montagem de várias óperas importantes, como Cavalleria Rusticana e Gianni Schicci. Vale destacar também sua participação na Banda Sinfônica Jovem de Guarulhos e nos vários grupos que participou durante sua passagem pelo conservatório. Fez parte do Grupo Caravançará junto com Guilherme Vazquez onde se conheceram e iniciaram amizade e música. Atualmente leciona Contrabaixo Acústico e estuda na Escola Municipal de Música de São Paulo.

Baterista profissional há 25 anos, tocou com diversos nomes da música instrumental e vocal, como David Gordon, Ana Maria Brandão, Ana Luiza, Vera Cruz (com o qual participou da primeira edição do premio Visa de música instrumental), Orquestra Roberto Sion, Coral Jazz Standarts, Pepe Baconao Quarteto, Roberto Bomilcar Trio, Omar Izar Quarteto, Armando Leite Quarteto, Octeto Soprasax e Abaporu, seu projeto de pesquisa de música a partir de uma estética antropofágica como síntese do conjunto de experiências musicais que vivenciou e estudou. Tocou e lecionou em diversos festivais , destacando o Festival de Inverno de Assis e Festival de Inverno de Itanhaem.

Além dos trabalhos exclusivamente musicais integrou a companhia antropofágica de teatro entre outros trabalhos na área como compositor e instrumentista.

Pelos mesmos 25 anos leciona a execução de instrumentos de percussão, tendo desenvolvido uma abordagem específica do uso da bateria como meio de iniciação e musicalização infantil, além de um trabalho voltado ao desenvolvimento de instrumentistas técnico e musical de profissionais. Deu palestras e work shops sobre improvisação e concepção e prática musicais enquanto arte contemporânea. Foi aluno de Dirceu Medeiros, com quem desenvolveu um trabalho abrangente, desde a estilização de ritmos brasileiros regionais até o jazz e a música clássica contemporânea.

Advertisements